(11) 3673-9806 • (11) 3864-8237

Mesmo acometendo mais homens do que mulheres, a queda de cabelo é um assunto que deixa os poucos cabelos em pé! Apesar de não haver milagres que resolva 100% do problema, existem diversos tratamentos para contornar esse problema. Neste post, esclareço quais são as principais questões sobre a queda de cabelo.

  1. O ciclo de vida dos cabelos – assim como tudo no universo, o cabelo também tem um ciclo de vida. Ele é dividido nas fases anágena, catágena e telógena, que correspondem, respectivamente, ao crescimento, repouso e queda. Então, não se desespere de começo, você pode estar passando pela fase telógena! Mas só uma dermatologista poderá avaliar.
  2. Mudança de estação – é comum sentirmos que estamos perdendo mais cabelo em determinadas épocas do ano, especialmente no período entre o fim do verão e início do inverno. Essa relação pode  se dar devido ao excesso de banhos quentes, que não são benéficos para a saúde capilar.
  3. A  possível perda da feminilidade – embora a calvície atinja muito mais homens que mulheres, o segundo grupo tem um trauma maior ao problema, dado que o cabelo é um símbolo de feminilidade. Além de tratamentos para atenuar o problema, é indicado acompanhamento psicológico em alguns casos.
  4. O que fazer quando os cabelos caem – procure sua dermatologista, pois são diversos fatores que originam a calvície e somente uma profissional especializada poderá detectar a causa e receitar os tratamentos e produtos indicados para o seu caso.
  5. O eflúvio telógeno – um dos fatores que podem desencadear a acentuada perda de cabelo é o chamado “eflúvio telógeno”, isto é, uma intensa e generalizada queda capilar (até 20-30% do total do cabelo) na qual o cabelo cai para dar lugar a um novo fio. Essa fase é bastante característica no período pós-parto.
  6. Alopecia areata – é uma doença causada por uma disfunção do sistema imunológico, na qual ele não reconhece mais os folículos capilares e os considera uma espécie de “inimigos”, atacando-os e bloqueando a sua atividade. Por esta razão é considerada uma doença autoimune.
  7. A alopecia androgenética – popularmente conhecida como “calvície hereditária”, é a calvície de padrão clássico, que ocorre predominantemente em homens, embora muitas mulheres também possam ser diagnosticadas com esse problema. Nesse tipo de calvície, incide fortemente a predisposição genética do indivíduo para a ocorrência da acentuada queda de cabelo.
  8. Alopecia cicatricial – se caracteriza pela destruição irreversível do folículo capilar, impossibilitando que novos fios voltem a crescer nas áreas afetadas do couro cabeludo.
  9. Tratamentos – existem diferentes tratamentos para ajudar a combater a alopecia, mas somente uma profissional especializada poderá dizer qual deles, ou até mesmo a combinação de alguns deles, é o mais indicado para o seu caso.
  10. O que você pode fazer – existem alguns cuidados que estão ao seu alcance e que ajudam a prevenir a queda excessiva dos fios. Para começar, é essencial que você adote uma alimentação balanceada, pois o processo de crescimento dos fios demanda quantidades adequadas de minerais, como o ferro, vitaminas e proteínas. Além disso, a prática regular de exercícios físicos é uma excelente contribuição para quem também deseja ter cabelos saudáveis, pois ela é capaz de combater o estresse. Evite cigarros, anabolizantes, utilização de secadores e chapinhas e a realização de procedimentos químicos.